Página Inicial
Acesso Reservado
Contacte-nos
Inscrições Online
  
  
Este projeto tem o intuito de adequar o currículo nacional à especificidade da nossa escola na vertente educacional, social, cultural, económica, desportiva, nacional e local.
Pretende-se colocar o aluno no centro de toda a atividade letiva e gerir o processo ensino/ aprendizagem focalizado nas competências e conhecimentos adequados a cada ciclo de aprendizagem.
Neste documento, apresentamos as nossas opções e indicamos as estratégias que melhor conduzirão à apropriação e vivência, por parte dos alunos, das competências e experiências de aprendizagem consideradas essenciais. De facto, é objetivo deste projeto promover a qualidade do ensino/ aprendizagem, de forma a dotar os nossos alunos de competências e conhecimentos que lhes permitam concretizar as suas opções de vida, quer ao nível de prosseguimento de estudos, quer ao nível da integração na vida activa. Se à escola, neste momento, cabe interpretar problemas educativos e, com alguma autonomia, indicar a solução para os mesmos, através deste projecto concretizamos o currículo nacional, tendo em conta as caraterísticas dos nossos alunos e o meio envolvente. O professor adquire um papel preponderante e ativo nesse processo, as suas reflexões e a sua experiência são determinantes no trabalho a desenvolver e na concretização deste projecto, o qual resulta já do empenho de muitos.
O Projecto Curricular de Escola, aqui apresentado, visa apontar caminhos de concretização para os problemas educativos identificados no projeto educativo.
Este projeto reflete a forma como o currículo nacional se encontra adequado à especificidade e à realidade da nossa escola; refere o modo como cada um dos Departamentos e Grupos Disciplinares do Colégio estão a operacionalizar os objetivos de escola. No final do projeto é apresentado o desenho curricular de cada um dos ciclos de ensino existentes no Colégio.
 
Gestão Curricular
Objetivos de Escola
 
Da análise dos diferentes instrumentos de avaliação organizacional que foram trabalhados, inferem-se diferentes áreas problemáticas a necessitarem de intervenção:
Desempenho escolar dos alunos
  • Promover práticas de ensino/aprendizagem que conduzam a uma educação de excelência, que contribua para a redução das assimetrias regionais e forme cidadãos com sentido crítico, aptos para os grandes desafios da emergente sociedade do conhecimento.
  • Promover o desenvolvimento de competências facilitadoras da autonomia e autoaprendizagem.
  • Desenvolver o gosto pelas ciências experimentais.
  • Promover comportamentos facilitadores das aprendizagens que potenciem o intelecto.
  • Promover um ensino/aprendizagem conducente ao sucesso escolar e pessoal.
  • Promover o trabalho de grupo e práticas educativas centradas no aluno.
 
Desempenho pessoal e social da comunidade educativa
  • Consciencializar para a necessidade de uma cidadania europeia.
  • Consciencializar para o respeito e defesa dos patrimónios natural, cultural e local;
  • Promover práticas de educação para a saúde e para o consumo consciente.
  • Promover a prática da educação física, do desporto, da educação artística.
 
Reforço da ligação escola família
Motivar e envolver os pais e encarregados de educação na vida da escola, valorizando a sua responsabilidade no acompanhamento da vida escolar dos seus filhos.
 
Motivação/ concentração na e para a vida escolar
  • Desenvolver uma cultura de Educação Para a Cidadania capaz de proporcionar a aquisição de atitudes autónomas que levem à formação de cidadãos com sentido de responsabilidade, civicamente responsáveis e democraticamente intervenientes na vida comunitária.
  • Promover o espírito crítico e o sentido de responsabilidade.
  • Consciencializar para o conhecimento e o apreço pelos valores característicos da identidade - língua, história e cultura portuguesas - estimulando o interesse pela resolução dos problemas regionais e nacionais, sensibilizando para os problemas da comunidade internacional numa perspetiva de humanismo universalista, de solidariedade e cooperação.
 
Satisfação de alunos e encarregados de educação
  • Criar padrões de segurança.
  • Corresponder às expectativas manifestadas por Alunos e Encarregados de Educação.
            Opções Curriculares
 
Organização Curricular do Ensino Básico
 
No que diz respeito à definição das cargas horárias a atribuir às diversas componentes do currículo e no exercício da sua autonomia, o Colégio optou por uma distribuição equilibrada das cargas horárias semanais, dentro dos limites do desenho curricular legal.
No 2.º ciclo, na componente de Educação Artística, a escola ofereceu as opções de :
·Educação Visual;
.Educação Tecnológica;
·Educação Musical;
No 3.º Ciclo, na componente de Educação Artística, a escola ofereceu as opções de:
·7.º e 8.º anos: Educação Tecnológica, Educação Musical e/ ou Dança.
·9.º ano: Educação Visual.
A oferta de Escola para o ensino básico distribui-se do seguinte modo:
·7.º ano: Português
·8.º ano: Matemática
·9.º ano: Educação Visual
 

 
Ainda, no âmbito do ensino básico e para responder a necessidades sentidas por alguns jovens que apresentamdificuldades sócio-económicas, desinteresse pelas actividades lectivas associadas a falta de aspirações culturais e/ou profissionais o que se traduz em absentismo, pouca envolvência pelos estudos e consequentemente de abandono escolar, são leccionados os Cursos de Educação e Formação.

 

 
Organização da Componente não-lectiva a atribuir aos professores
 
  • Pré-Escolar – Dança, Música, Inglês, Natação e Educação Física.
  • 1.º Ciclo – Dança, Música, Natação, Inglês, Espanhol, Artes, Sala de Estudo, Educação Física e Informática.
  • 2.º e 3.º Ciclos – Sala de Língua Portuguesa, Sala de Matemática, Sala de Informática, Biblioteca, Academias e Desporto Escolar.
 
 
Aulas de Substituição
Objetivo:
            Assegurar que não existam turmas sem aulas por motivo de falta de professor.
 
Orientações:
1.     Critério para a substituição: no caso de existirem várias turmas sem aulas ao mesmo tempo, devem ser privilegiadas, em primeiro lugar, as turmas dos alunos mais novos (2.º e 3.º ciclos).
2.     Os professores que asseguram a substituição devem, preferencialmente, desenvolver actividades com os alunos, relacionadas com a disciplina em causa.
3.     Nos casos em que a falta de um professor não resulta de uma situação imprevista, este deve assegurar o plano da aula ao substituto.
4.     O docente, que assegurar a ocupação de ausência letiva, regista no livro de ponto da turma o sumário das actividades realizadas e as faltas dos alunos. (ensinos básico e secundário).
5.     O sumário deve sintetizar, com objectividade, as actividades realizadas.
 
 
Actividades de complemento curricular / projetos de escola
 
Às actividades de enriquecimento curricular foi sempre dado lugar de destaque neste estabelecimento de ensino, porque cremos que contribuem fortemente para as aprendizagens significativas. Em cada início de ano, Departamentos e Grupos Disciplinares estabelecem aquilo que são as actividades de enriquecimento curricular a desenvolver no âmbito da sua área. Outras, pertinentes, surgem ao longo do ano lectivo, algumas vezes sugeridas por entidades exteriores à escola.

 

    
© Colégio São Mamede. Todos os direitos reservados. Condições de Utilização.
Tel: +351 244 703 815 | Fax: +351 244 703 809 | Email: geral@csmamede.pt | GPS: 39º 37' 40.00'' N 8º 42' 50.00'' W
Página Inicial |  Acesso Reservado |  Contactos |  Mapa do Site |  Ficha Técnica